Revisão |  Honzuki no Gekokujou 3 – Capítulo 6

Revisão | Honzuki no Gekokujou 3 – Capítulo 6

Esta resenha de Honzuki no Gekokujou 3 contém spoilers. Se você não viu o capítulo, recomendamos que você o faça e depois volte para ler a resenha.

Revisão | Honzuki no Gekokujou 3 – Capítulo 6

©香月美夜・TOブックス/本好きの下剋上製作委員会

Capítulo 6: Crianças abandonadas e mistura de cores

Nobres conversam com o Patriarca sobre Myne e sua possível compra. Myne, muito animada, fala sobre seu novo irmão e Benno conta que o filho de Otto, e herdeiro da Companhia Gilberta, também nasceu. Ele também conta para as vestes cinzentas, incluindo Delia. Mas de repente chega um novo filho que se chamará Dirk e Delia será a mais velha preocupada com seu novo “irmão” mais novo. Benno e Myne se encontram com o Ink Guild capaz, que vai com sua filha e eles fazem um novo acordo. Eles também começam sua experimentação para criar tinta colorida, o que não sai como o esperado. No final um novo problema, Dirk tem uma doença… desconhecida?

Opinião do Capítulo

Não houve nenhum grande choque agora, exceto no início. Não parece um capítulo marcante, mas o de Heidi chama bastante atenção. Nesta parte não vou comentar muito, porque realmente sinto que não há muito o que comentar, exceto pequenos detalhes (como quando Gil se ajoelha diante de Myne, criando uma foto muito bonita quando ampliam a cena) que podem ser substanciais como símbolos , mas daí não vai para mais Só uma coisa, o final, olhando bem parece contar uma espécie de história de como os livros foram feitos ao longo da história, simplesmente lindo.

Revisão | Honzuki no Gekokujou 3 – Capítulo 6

©香月美夜・TOブックス/本好きの下剋上製作委員会

Nobres, nobres, coisa de nobres

Três nobres, quatro se contarmos o Patriarca, começam a falar de Myne, com estranhos truques. Um deles se chama Dahldolf (o autor levou a sério o medievalismo, em línguas mais germânicas ou nórdicas, se meus conhecimentos não me falham), que é a mãe do nobre que foi morto na cerimônia em que Myne participou. . Todos eles parecem ter algo contra Myne, embora talvez seja melhor dizer para tirar vantagem de um pouco de Myne para seu Devorador. Eu não entendia muito do que eles estavam discutindo, porque meu conhecimento da Lei desse mundo é muito limitado. Menciono isso porque se falava em transmissão da cidade por adoção por um nobre e tal. No final, o melhor que posso supor é que eles querem prejudicar o mouse.

Crianças abandonadas

Em um mundo como o que nos é mostrado, onde a estabilidade no emprego não é uma certeza, que é muito inconstante e sazonal, o rato provavelmente está em um dos lugares mais “estáveis”. Mas bem, nesse mundo é muito normal que uma família não tenha condições de criar um filho sequer, por isso o abandono de crianças é muito compreensível e se somarmos a isso os hábitos cinzentos que são órfãos dentro de tudo, vemos que há uma alta taxa de abandono e perda de crianças. Um dos procurados mas não procurados foi abandonado na catedral.

Indo direto ao ponto, é ótimo que Myne tenha colocado Delia no comando de Dirk. Parece que isso distrairá Delia do que ela “quer” e que ela poderá repensar suas ações para melhor. Delia foi abandonada não só por sua família, mas também por seus “benfeitores”, para que possa compreender bem o bebê, dando um grande exemplo disso quando se preocupa com a doença do filho. Uma irmã mais velha é o que ela será, é o que a ajudará.

Revisão | Honzuki no Gekokujou 3 – Capítulo 6

Revisão | Honzuki no Gekokujou 3 – Capítulo 6

©香月美夜・TOブックス/本好きの下剋上製作委員会

A mistura de cores

Nesta parte, a que nos interessa é a Heidi, o que me faz pensar que ela é mais uma viajante do universo por causa de sua atitude (não seria estranho se ela fosse nativa, mas o que ela mostrou me faz pensar isso). Como diz Benno, ela é outra Myne, louca e querendo ir para o experimento quando sua ideia for aceita ou ela tiver meios para isso. No entanto, há uma grande diferença entre Myne e Heidi, a atitude científica (ha!, e eles disseram que tomar epistemologia não adiantaria nada). O rato é mais pragmático, vai direto ao ponto e não se pergunta por que isso acontece, aceita sem mais delongas. Heidi não, ela se pergunta por que a cor muda, qual é a causa, uma atitude que foi única neste anime até agora.

Possivelmente Heidi, se continua como a vemos, é aquela que desenvolve ciência e tecnologia, não como em nossa realidade que começou com a física (Galileu, Copérnico, Kepler, Newton, etc), mas de outro campo do conhecimento, talvez um pouco mais ligado à praticidade, mas não menos teórico e explicativo por isso. Achei muito interessante a inclusão da Heidi e espero que se desenvolva mais (até acho que um spin off dela seria bom).

Mais detalhes, menos detalhes, aqui temos os destaques do capítulo. Estamos na metade da temporada, aproveite a metade restante.

Revisão | Honzuki no Gekokujou 3 – Capítulo 6

Revisão | Honzuki no Gekokujou 3 – Capítulo 6

©香月美夜・TOブックス/本好きの下剋上製作委員会