Encontrada floresta tropical fossilizada no Ártico

Svalbard, Noruega, é conhecida por sua esplêndida paisagem ártica, clima frio e ursos polares. Mas não foi sempre assim. Em um estudo publicado recentemente na Geology, os pesquisadores anunciaram a descoberta de uma floresta tropical fossilizada em Svalbard.

Chris Berry e outros pesquisadores da Universidade de Cardiff encontraram tocos de árvores tropicais – os restos de uma floresta tropical antiga – durante o trabalho de campo nas latitudes frias.

Há 380 milhões de anos, os continentes estavam em lugares muito diferentes. A parte sólida da Terra em que vivemos é dividida em seções chamadas placas tectônicas. Com o tempo, essas placas se movem, empurradas pelo interior móvel da Terra. Svalbard estava perto do equador há 380 milhões de anos atrás. (Assista a esta grande animação para ver onde sua casa era naquela época.)

Os tocos de árvores fossilizadas encontrados pelos pesquisadores eram lycopsidas, árvores primitivas que estão relacionados ao clube do musgo.

Os cientistas acreditam que o crescimento explosivo destas árvores durante este período ajudou a reduzir a quantidade de dióxido de carbono na atmosfera.

“Durante o Período Devoniano, acredita-se que houve uma enorme queda no nível de dióxido de carbono na atmosfera, a partir de 15 vezes a quantidade atual para algo que se aproxima dos níveis atuais”, disse Berry em um comunicado. “A evolução da vegetação do tamanho de árvores é a causa mais provável desta queda dramática no dióxido de carbono porque as plantas foram absorvendo-o através da fotossíntese para construir seus tecidos, e também através do processo de formação do solo.”

Hoje, as temperaturas frígidas de Svalbard têm sido muito atraentes para os biólogos, que aproveitaram o clima fresco para refrigerar o Doomsday Seed Vault, um repositório de amostras de sementes de todo o mundo. A primeira retirada do cofre foi feita este ano em resposta ao conflito em curso na Síria, e certamente mais virão logo que as alterações climáticas continuarem a impactar as plantas selvagens e de culturas agrícolas em todo o mundo.

“É incrível que tenhamos descoberto uma das primeiras florestas no mesmo lugar que está agora sendo utilizado para preservar a diversidade vegetal da Terra”, disse Berry.