Meditação: A Graça do Sono

Será inútil levantar cedo e dormir tarde, trabalhando arduamente por alimento. O Senhor concede o sono àqueles a quem Ele ama. Salmo 127:2

Imagine como seria nunca sonhar, nunca ser capaz de pegar no sono, deitar exausto na cama, mas ficar com os olhos arregalados. Certamente isso seria um pesadelo.

Meditação: A Graça do Sono 1

Uma doença muito rara conhecida como insônia fatal foi recém-descoberta. Talvez nunca tivéssemos ouvido falar dela se não fosse o trabalho de investigação médica de uma família italiana que, agora sabemos, há séculos foi assombrada por um terrível destino.

 

Ignazio Roiter é médico. Sua esposa, Elisabetta, vem de uma família italiana proeminente com raízes em Veneza desde 1600. O treinamento médico de Roiter não o havia preparado para os sintomas intrigantes que a tia de Elisabetta, de 40 e poucos anos, começou a apresentar. Ela parecia dormir o tempo todo, mas alegava sofrer de insônia. As pílulas para dormir não ajudaram. Em poucos meses, ela não conseguia mais andar, e depois passou a ter dificuldade para falar. Um ano depois do aparecimento da condição misteriosa de insônia, a tia faleceu.

Meditação: A Graça do Sono 2

Então, outra tia de repente começou a apresentar o mesmo quadro clínico. Os sintomas eram idênticos. Ela também faleceu um ano após o aparecimento da misteriosa enfermidade. Desesperado para encontrar o diagnóstico e a cura, o Dr. Roiter fez uma pesquisa nos antigos registros de nascimentos e mortes da igreja local. Ao rastrear a árvore genealógica de Elizabetta, uma sequência começou a se destacar. A pesquisa mais tarde o conduziu para San Servolo, uma ilha próxima a Veneza e local do primeiro hospício da Europa. Os registros amarelados revelaram: os parentes de Elizabetta havia anos faleciam devido à insônia.

Meditação: A Graça do Sono 3

Nessa ocasião, o tio Silvano fez uma visita aos sobrinhos. Parecia deprimido, ansioso, uma pessoa diferente. Estava com a doença da falta de sono também. Determinado a ajudar a encontrar a cura, Silvano concordou em participar de estudos clínicos realizados por especialistas em sono. Mas ele também não suportou a falta de descanso e faleceu de exaustão aos 52 anos. O cérebro de Silvano foi removido e examinado. Descobriu-se que estava cheio de pequenos furos causados por uma perigosa desordem de proteína. Hoje os cientistas estão trabalhando para encontrar a cura para essa terrível doença hereditária.

Dormir! Um dom da graça colocado em nosso sistema por um Pai sábio e amoroso. Não o valorizamos até que o perdemos. O que pode ser pior do que se sentir desesperadamente cansado e não ser capaz de dormir?

 

Fonte: William G. Johnsson – Casa Publicadora Brasileira

[the_ad id="1134"]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *