O Planeta Pede Ajuda!

Testes nucleares, queimadas nas florestas tropicais, derramamento de óleo nos oceanos, poluição industrial, dos veículos estão levando nosso planeta para um caminho ruim As conseqüências nos já podemos sentir As estações do ano parecem estar malucas, faz calor no inverno, com temperaturas iguais a do verão, faz frio no verão, enfim, tudo esta fora de sincronia, e o culpado é um só, o HOMEM.

A Terra vista do espaço, pela Apollo 17 Os ponto luminosos abaixo que parecem estrelas, são queimadas nas nossa florestas vista e fotografadas pelos nossos satélites, a cada ponto luminosos são milhares de arvores sendo queimadas pela ganância desenfreada pelo dinheiro….

O Planeta Pede Ajuda! 1
Entre os planetas internos, a Terra esta em uma posição favorável a vida, pois possui um equilíbrio térmico muito bom, pois não é tão quente como Vênus e também não tão frio quanto Marte.

A temperatura máxima registrada na Terra ainda não ultrapassou os 60 graus centígrados e a mínima em torno de – 80 graus centígrados. A toração de quase 24 horas e, apenas cerda de 12 horas de insolação não são suficientes para provocar aquecimento intenso nas regiões iluminadas, e a noite, também, é curta para provocar frio intenso.

Com o movimento da translação, o planeta descreve uma órbita em volta do Sol a cada 365 dias aproximadamente, o movimento é uma curca fechada de forma elíptica, a distância na translação não se mantém constante, variando entre o Maximo de 152,1 e o mínimo de 147,1.

O planeta encontra-se mais próximo do Sol ( periélio ) no início do ano e mais distante dele ( afélio ) no meio do ano, mas não é esse motivo de maior ou menor afastamento do Sol que ocasiona a estações do ano como o inverno e verão.

Infelizmente, em muitos livros didáticos brasileiros, tal erro se encontra, afirmando que é inverno quando a Terra esta mais distante e verão quando está mais próximo ao Sol, esse erro é insuportável e ainda consta em alguns livros, ensinando astronomia totalmente errado para as crianças.

As estações do ano ocorrem devido a inclinação do eixo de rotação da Terra, o eixo da Terra não é perpendicular ao plano da órbita, esta inclinado em cerca de 23 graus. Por causa disso, durante a revolução do planeta os hemisférios mudam na posição voltada para o Sol. No começo e no final do ano, o Sul esta mais exposto aos raios solares, recebendo mais calor, é o verão, enquanto isso, o norte é inverno, pois ocorre o oposto, os raios solares não estão mais expostos ao Sol como o Sul, pois a inclinação de 23 graus do eixo da Terra impede que os raios solares “entrem” com facilidade.

O furacão Yuri em 1991

Tempos muito difíceis

“A longevidade de nossa civilização na Terra já foi estudada com cuidado há décadas. O resultado da pesquisa pode nos dar uma idéia de quanto tempo podemos esperar existir como espécie no Planeta.

Considere uma folha de papel comum, com cerca de 0,1 milímetro de espessura. Corte-a em dois pedaços iguais e coloque-os um sobre o outro. Repita o procedimento, cortando novamente e empilhando os quatro pedaços. Mais uma vez e teremos oito pedaços que formam uma pilha com menos de 1 milímetro de altura. Imagine que você possa continuar assim até completar um total de 100 cortes. Qual você supõe ser a altura da pilha ao final
dessa operação imaginária? A resposta é: dez bilhões de anos-luz, o equivalente a cerca de 70% da distância que nos separa do limite do Universo observável.

Quando se dobra um valor a cada passo temos um exemplo de progressão geométrica, que de início cresce devagar, mas subitamente parece explodir com um aumento descomunal. Um outro exemplo de crescimento geométrico é o da população mundial, que aumentando 2% ao ano, dobra a cada 35 anos.

Ao estimar um limite para o número de pessoas na Terra temos que aceitar o fato incontestável de que somos feitos de matéria e que esta é subtraída do planeta para a construção de nossos corpos. Somos formados principalmente de água, e, portanto, ela é retirada cada vez mais da crosta terrestre com o aumento da população. Por mais absurdo que possa parecer, o crescimento populacional atual faria transformar toda a água dos oceanos em pessoas em apenas 1200 anos, sem restar uma única gota para beber, tomar
banho ou pescar.

Na mesma taxa de crescimento, em 1600 anos o peso da humanidade seria igual ao da Terra, e em 2300 anos, igual ao do Sistema Solar. Se nos abstraíssemos da conservação da matéria, imaginando que fosse possível construir corpos a partir do nada, em 5300 anos seríamos uma grande esfera de pessoas amontoadas, com um diâmetro de 300 anos-luz, se expandindo com a velocidade da luz.

É tolo quem pensa que nosso irresponsável modo de vida pode continuar por muito mais tempo. Seus tristes resultados já começam a dar sinais em todas as partes do mundo, na forma de uma perda acentuada da qualidade de vida, da destruição rápida do meio ambiente, da miséria total, da fome, da desvalorização do ser humano, do suicídio, das drogas, do ódio, da violência e da insensibilidade. Muitos dos responsáveis pela perpetuação do atual sistema conhecem o problema, mas procedem como se ele não existisse, para garantir o seu lucro.

[the_ad id="1134"]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *