Bicheira em cachorros e gatos

Bicheira em cachorros e gatos

Bicheira, também conhecida como miíase, é o termo popularmente usado para se referir a uma condição realmente grosseira: uma infestação de larvas. No entanto, é uma situação que pode ocorrer muito fácil e rapidamente nos pets. Assim, é muito importante saber como lidar e evitar com bicheira em cachorros e gatos.

Sim, pode ocorrer facilmente, e é muito comum identificarmos esse problema quando existe. Mas não pode se tratar o problema de qualquer maneira. É preciso de alguns cuidados específicos para isso.

E assim como se precisa de cuidados para tratar, cuidados também são necessários para evitar. Enfim, não vamos apenas apontar o problema para você. Neste texto iremos passar para você todas as informações para você saber lidar com bicheira em cachorros e gatos.

Bicheira em cachorros e gatos 1

Bicheira em cães e gatos

O lado ruim da bicheira é que elas são surpreendentemente comuns. O bom é que são muito fáceis de curar. Mas esse não é o caso se uma grande parte do corpo ou órgãos do pet tenha sido devorada. E sim, bicheira em cães e gatos é um grande risco ao animal se não for tratada.

Infelizmente, qualquer número de tratamentos caseiros complica situações para os cães. Enquanto o tratamento real é direto e na maioria das vezes não requer hospitalização. Por isso, o mais importante é sempre saber qual é o procedimento correto para se realizar.

A parte “boa” é que as larvas também mantêm a ferida asséptica. O tecido com a Bicheira em cães e gatos não tem carga bacteriana e cura MUITO RÁPIDO. Tudo que você precisa fazer é matar as larvas, impedir a recorrência e não danificar o tecido.

Como ocorre

Sabemos que as moscas se reproduzem botando ovos, que eclodem e liberam larvas. Mas é importante lembrar que elas colocam esses ovos em qualquer lugar que ela identificar como suscetível.

Os locais mais comuns são a cabeça ou a parte de trás da cabeça, as patas, a cauda ou a base da cauda, ​​etc. Ferimentos por perfuração podem ocorrer devido a ferimentos ou até mesmo por arranhões excessivos. Os cães lamberão qualquer ferimento por punção, mas se não puderem e se uma mosca puder se sentar nela, os ovos e as larvas que chocam se tornam as larvas que vemos. O problema é que os ovos eclodem aos milhares e eles têm um apetite voraz. Essencialmente, as larvas estão comendo o cão vivo e podem fazê-lo rapidamente.

Animais de estimação, especialmente aqueles confinados ao ar livre ou que são fracos e debilitados, são particularmente suscetíveis. Isto é, aqueles que tem alguma ferida drenante ou camada úmida embebida em fezes ou urina. Ou uma ferida por punção na pele de um cachorro, especialmente um local que ele não pode lamber.

Tudo isso pode facilmente se transformar em uma Bicheira. Afinal, esses tipos de lugares podem ser o local perfeito para as moscas depositarem seus ovos. Assim que os ovos eclodem, as larvas começam a se deliciar com qualquer tecido morto ou moribundo. Às vezes eles até começam a comer o tecido saudável.

Bicheira em cachorros e gatos 2

Primeiros socorros em caso de infestação

Antes do tratamento, você precisa se identificar. Mesmo que a ferida não esteja exposta, você pode dizer que é uma ferida por larva.

Primeiramente, cheire o local suspeito. As feridas de larva têm um cheiro pútrido muito forte e inflamação ao redor da área. Isso ocorre porque o corpo tenta defender o avanço do tecido sendo comido vivo, causando inchaço maciço.

E lembre-se, os tratamentos caseiros não serão eficientes ao tratar Bicheira em cachorros e gatos. O material mais comumente derramado dentro de uma ferida de larva inclui aguarrás, clorofórmio, tintura e até gasolina.

Estas são substâncias dolorosas para o cão e têm pouco efeito imediato nas larvas. Nunca use esse tipo de tratamento. Esse é o melhor jeito de ajudar o seu pet. Tudo que não seja o tratamento correto pode ser prejudicial.

Assim, não tente fazer nada que não seja o tratamento correto. Se você ver Bicheira em cachorros e gatos, siga estas etapas que iremos definir.

Curando a Bicheira em cachorros e gatos

Arranje um frasco de injeção de Ivermectina (disponível em lojas veterinárias). Pegue uma seringa de 2 / 5ml e retire o líquido. Mas a ivermectina é um líquido muito viscoso, portanto, não é fácil manusear/trabalhar com o liquido.

No entanto, você vai precisar colocar essa quantidade exatamente na ferida aberta. E não pode ser ao redor, tem que ser exatamente no local. Portanto, a seringa irá te ajudar muito. Descarte a agulha, use apenas a seringa para esguichar a ivermectina com cuidado ‘dentro’ da ferida.

Após esta etapa, não faça nada dentro meia hora, a não ser cobrir a ferida, se puder. A ivermectina mata larvas em contato, mas precisa infiltrar-se completamente. Assim, depois de meia hora, use pinças ou algo do tipo para tirar as larvas mortas.

Lave a ferida com soro fisiológico (RL) e depois com iodopovidona (betadina). Depois, seque a área. Vesta uma ferida com antiobic e curativo, se necessário.

Mas você precisa verificar a ferida várias vezes, para retirar larvas mortas deixadas dentro.

Depois de tudo isso, verifique a ferida a cada 2 dias. Mas não lave e cubra todos os dias, pois o tecido precisa de tempo para se regenerar. No entanto, durante o período de cicatrização da ferida, repita as etapas 4 e 5.

É importante lembrar que alguns tipos de larvas são diferentes de larvas de moscas. Como uma infestação por Cuterebra, que requerem a remoção cirúrgica de larvas. Depois que as larvas são removidas, a infecção de pele subjacente ou outra causa de infestação deve ser tratada.

Bicheira em cachorros e gatos 3

Prevenção

A melhor maneira de impedir que seu animal se torne um lar de larvas é extremamente fácil. Isto é, garantir que todas as feridas sejam mantidas limpas e que os problemas de pele subjacentes sejam tratados.

Assim como os animais de estimação fracos e debilitados são mais suscetíveis, é importante mantê-los dentro de casa. Além disso, certifique-se de verificar frequentemente seus pelos em busca de urina e/ou fezes.

Tudo isso irá te ajudar a tratar e prevenir Bicheira em cachorros e gatos. Mas lembre-se de levar o seu pet ao veterinário regularmente.

[the_ad id="1134"]