Categorias
Animes e mangás

Mulher é presa por vender produtos falsos de Kimetsu no Yaiba

Em 16 de maio, a polícia relatou a prisão de uma mulher por supostamente vender e possuir itens não autorizados da popular série de anime Kimetsu no Yaiba. Um funcionário de restaurante de 39 anos que mora na cidade de Funabashi, província de Chiba, é acusado de violar a Lei de Direitos Autorais, cometendo especificamente atos que são considerados infrações.

Kimetsu no Yaiba

Se sospecha que vendió una funda para smartphone con el popular personaje del anime impreso por 1,430 yenes (unos 11 dólares estadounidenses) alrededor del 21 de marzo de 2021, a sabiendas de que se trataba de una copia realizada sin permiso de la editorial que posee los direitos autorais. Ele também teria 64 itens falsificados semelhantes em sua posse em 22 de dezembro do mesmo ano com a intenção de vendê-los.

De acordo com a Delegacia de Zushi da Polícia da Província de Kanagawa, a mulher admitiu as acusações contra ela e foi citada dizendo: “Meu trabalho foi reduzido para uma ou duas vezes por mês devido ao coronavírus. Eu pretendia usar o dinheiro para cobrir minhas despesas.” Ele supostamente comprou produtos falsos em um site chinês e os vendeu em um aplicativo de marketing, ganhando um total de 10 milhões de ienes (cerca de US$ 77.000) entre janeiro de 2020 e dezembro de 2021.

Vale lembrar que o videogame para smartphones Kimetsu no Yaiba: Chifuu Kengeki Royale estará disponível em breve no catálogo QooApp neste link

Fonte: The Mainichi

Copyright OS JORNAIS MAINICHI. Todos os direitos reservados.